segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Os cabelos nos anos 80 e 90

Eles são a moldura do rosto, mostram a personalidade da pessoa e variam com a… moda! O post de hoje é sobre cabelos dos anos 80 e 90, vamos relembrar aquele cheirinho de permanente da nossa avó, o corte selvagem da tia moderninha e morrer de rir com o que faziam (fazíamos) com o picumã no final do século XX.
Para começar, os anos 80! Década do flúor, das roupas de ginástica e de coisas que vão nos envergonhar eternamente. Ao menos não vamos passar vergonha sozinhas, olha esse cabelitcho da Madonna? Pense em quanto laquê era necessário pra deixar ele assim!?
A palavra de ordem era volume, quanto mais… melhor! Bon Jovi e a moça do filme Flashdance que o digam. O rabo de cavalo usado na lateral da cabeça era o grito da moda, ainda mais se o rabicó fosse colorido. As bandanas e faixas estilo “usei na aula de aeróbica” faziam sucesso entre homens e mulheres.
No Brasil, as divas e divos não deixavam barato e arrasavam na cabeleira. Quem não teve uma vizinha que fazia permanente? E o cheiro que ficava dias e dias, para garantir o penteado poodle? (nossa querida Angélica não faz parte do time dos anos 80, mas preservou a técnica milenar até metade dos anos 90).


O mullet, do qual falei nesse post, começou a bombar no Brasil onde ficou conhecido como corte Chitão. Na mesma época, Xuxa se mostrava vanguardista e trazia a moda flúor/acabei de chegar da aeróbica para o Brasil.
Chegaram os anos 90, mas o Brasil continuou apegado ao tal selvagem/poodle. O mullet cruzou com o permanente, criando Zezé di Camargo. O rei Roberto Carlos achou lindo e virou adepto. Val Marchiori – que na época ainda não era do frango e nem rica – adorava um poodlezão vem pegado.
Xuxa – sempre vanguardista – já trazia a tendência “menina comportada” que fazia sucesso no exterior. Muitas debutantes dos anos 90 (eu!) tem uma foto exatamente assim: cabelo liso, jogado pro lado com meia franja. Uma beleza!
Os anos 90 no exterior se dividiram basicamente em 3 vertentes: Rachel Green, “menina comportada” e “nasci assim”. Nada de mullet, poodle ou faixas de aeróbica. As mulheres lá fora já tinham superado os anos 80 e agora queriam pouco volume.

Rachel Green é sem dúvida o cabelo que mudou a vida de muita gente. Uma noite Jennifer Aniston resolveu brincar com uma navalha, criando o desfiado que acabou se tornando um dos cortes mais pedidos nos salões de beleza. Na época o visual “cheio de pontas” fazia sucesso e as Spice Girls adoravam. Falando nelas, Ginger Spice estimulou muuuuuuitas meninas a clarearem só uma mecha na franja.

O estilo “menina comportada” era basicamente um cabelo longo, liso e jogado pro lado. A franjona era opcional e quanto mais comprido o cabelo, mais legal era. As meninas do “Barrados no Baile” que o digam. Nos anos 90 eu integrava essa categoria 

Penélope Cruz e Angelina Jolie gostavam dos cabelos “nasci assim”, sem corte, sem penteado e sem tratamento. Não vamos condenar, já que depois dos excessos nos anos 80, ficar natural nem era tão ruim assim né?!
Independente do estilo adotado, os acessórios eram fundamentais para as meninas dos anos 90. Quem não se lembra dos queridos rabicós para fazer aqueeeele rabo de cavalo? Se fosse da Pakalolo, melhor ainda né?!

Tinha também a saudosa tiara estofada, que era larga, fofinha e podia ser forrada com veludo ou tecido. Muitas meninas usavam também as presilhas feitas com cadarços flúor e havia ainda quem adorasse os prendedores com mechas de cabelo, mais uma moda lançada pela Xuxa.

Independente do seu estilo ou cabelo nos anos 80 e 90, sem dúvida você riu e relembrou muitas coisas por aqui. Agora me conte, qual era o seu favorito?


Postagem do Blog de Moda:
De repente Tamy

Nenhum comentário: